MENU
dossiê promocional
especial MBA & Pós-Graduações | Painel de Notícias

Relatório analisa mudança nos programas de MBA


O RELATÓRIO DE INSCRIÇÕES E MATRÍCULAS 2021, da AMBA, constatou que, apesar da turbulência global causada pela pandemia, o volume de inscrições recebidas pelas business schools aumentou numa média mundial de 7% de 2019 a 2020. O volume de inscrições recebidas por cada programa individual aumentou, em média, 9% no mesmo período.

Outra das conclusões identificadas por esta análise refere-se à diversidade dos alunos dos programas. A proporção média global de mulheres matriculadas em programas de MBA aumentou de 38% para 39% entre 2019 e 2020. Globalmente, 40% dos candidatos e 39% dos inscritos eram do sexo feminino.

A China (incluindo Hong Kong) foi a único país/região com proporções iguais de inscrições masculinas e femininas. Já a Oceania foi a região mais próxima de alcançar um equilíbrio de géneros, com as estudantes a representarem 45% dos matriculados. A Índia foi o país com valores mais desequilibrados, com as mulheres a representarem apenas 27% dos candidatos em 2020.

Globalmente, a taxa de conversão das mulheres foi de 31% em 2020. Um pouco mais baixo do que a média global para os homens, que foi de 33%. A diferença nas taxas de conversão para candidatos masculinos e femininos na América Latina, na América do Norte e nas Caraíbas foi pequeno, variando por um ponto percentual. A Oceania teve a diferença mais significativa entre as taxas de conversão de homens e mulheres, com os candidatos femininos mais propensos a inscreverem-se em business schools do que os seus homólogos masculinos por seis pontos percentuais.

Por outro lado, e mais uma vez globalmente, a proporção de candidatos internacionais em programas de MBA aumentou, em média, 1%, enquanto o número de estudantes internacionais matriculados diminuiu também 1% entre 2019 e 2020.

No caso concreto do Reino Unido, por exemplo, os estudantes internacionais superaram os colegas nacionais entre os matriculados nas escolas de negócios em 2020, representando 54% de todos os matriculados. Esta foi a única região em que a proporção média de estudantes internacionais matriculados foi superior a 50%.

Por sua vez, em 2020 a América do Norte e o Caribe tiveram uma redução de 7% na sua proporção de candidatos internacionais e uma diminuição de 8% em relação a estudantes internacionais matriculados, em comparação com os números de 2019.